Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

2017: notas finais

Faltando algumas horas para dizer adeus a 7 anos depois de 2010, que foi o melhor ano ever, quero fazer algumas considerações finais - melhor que dizer "conclusões".

Esse foi um ano intenso, como sempre, mas o diferencial dele pra mim foi a questão dos desenhos. Conheci no instagram a ilustradora pela qual me apaixonei e que me fez voltar a desenhar por um motivo principal: os desenhos dela eram parecidos com os meus.

Fiz a coleção dos signos, que se espalhou rapidamente no instagram, e muitas pessoas apareceram dizendo que eu estava copiando a Nath Araújo. Migos, ela com certeza é minha maior inspiradora, mas porque, como acabei de dizer, o estilo de desenho que ela faz é muito parecido com o meu. Tanto que eu comprei um livro que ela ilustrou a capa e assim que meu pai viu, ele perguntou como eu tinha colocado um desenho meu na capa do livro. Pra você ver que eu não tô mentindo: ele não tem instagram, e não é alguém que vê ilustrações por aí, o que só significa dizer que e…

Alguns bons vídeos de retrospectiva no YouTube

Há quem goste de retrospectiva, a quem odeie lembrar o passado.. Eu gosto de lembrar das coisas boas. Outro dia fui assistir o Globo Repórter com a retrospectiva de 2017 e fiquei foi triste de ter que ser "lembrada" de coisas terríveis que eu nem sabia que tinham acontecido.

Mas assisti dois vídeos de youtubers (não julgue antes de assistir) que fizeram retrospectivas 2017 e que foram bem legais:

Retrospectiva Musical 2017
Lucas, do Canal Inutilismo e o Gabriel, ou melhor, Polado, do canal Poladoful fizeram esse vídeo com alguns dos maiores hits do ano e que ficou massa, oh:

Tretropesctriste 2017
Já o Julio Cocielo, do Canal Canalha, fez um retrospectiva das tretas do ano, além de outras coisas ruins de lembrar, mas nem tanto quanto do Globo Repórter, por exemplo. Ele faz críticas legais, que eu não esperava ver nesse canal. Também ficou o resulto ótimo:


Grade de anotações para o quarto

Eu já tinha visto em muitos posts de decoração no instagram umas benditas gradezinhas que as pessoas pregam fotos ou anotações, ou qualquer besteirinha. E eu achei muito bonitinho, e queria muito uma dessa. Tipo assim, caso você não saiba do que eu estou falando:

Aí vi um site que vendia essa bandida, mas era um absurdo. A gradezinha de 40cmx40cm (se você não tiver noção do tamanho, é um pouco maior que aquelas réguas "grandes" que usamos na escola, que tem 30cm) custa 38 reais mais o frete, o que daria pouco mais de 60 reais. Realmente não valia a pena.
Então, o que eu fiz?
Um homem que mora aqui perto da minha casa faz coisas com grades, tipo, em geral vejo ele fazendo coisinhas pra botar vasos de plantas bem elaboradas e bonitinhas. Tive a ideia de ir onde ele e perguntar  por quanto ele faria uma grade de 60cmx60cm, parecida com uma que estava por lá, branca. E adivinha? R$30.
Dias depois fui buscar, e obviamente eu sabia que ela não teria o mesmo acabamento da loja, ma…

Filminhos de terror na sua casa

Não sei vocês, mas eu sou a louca de imaginar filmes de terror em casa, tipo: apago todas as luzes para sair de casa a noite, e quando vou fechar a porta, uma mão segura ela.


Essa foto é uma simples foto do quarto, em que o cabide está cheio de roupas. Mas quando você passa rapidamente pela porta, consegue enxergar uma forma meio humana. Resolvi colocar a foto em preto e branco e escurecer bastante, pra dar essa cara de terror.

E aí quero deixar outra situação e alguns micro contos de terror que encontrei na internet, para divertir :)
- Você está tomando banho, e acaba passando xampu demais. De olhos fechados, procura a torneira (?) do chuveiro pra abri-lo e tirar o xampu dos olhos, mas quando toca lá, encontra uma outra mão ali.

Da internet:
-  Não há nada como o riso de um bebê. A menos que seja 1 da manhã e você esteja sozinho em casa.

- Tinha uma foto de mim mesmo dormindo em meu telefone. Eu moro sozinho.

- Você chega em casa cansado depois de um longo dia de trabalho, querendo r…

Como é meu cabelo natural

Algumas pessoas me perguntam o que faço no cabelo: "selagem", respondo, o que também já fiz alguns textos aqui (a melhor de São Luís e o quanto meu cabelo cresceu). Com isso, as pessoas perguntam logo em seguida: "mas como é teu cabelo natural? é cacheado?"

Hoje é hora de revelar como é meu cabelo natural - para quem não me conheceu antes de 2014, que foi o ano que comecei a fazer selagem e nunca mais parei.

Este é meu cabelo atualmente, com dois centímetros de raiz ou mais. Estou usando o xampu da Pantene, Hidratação, cuja caixa com o condicionador também custou apenas R$ 7.


Mas meu cabelo natural, meus amigos, é bem diferente disso. Já falei os motivos que me levaram a fazer selagem. Eu não suportava mais o natural, que é esse:


Essa foto é de 2013. Como podem ver, ele era ok da metade pras pontas, com leves ondas e um pouco de brilho, mas no topo da cabeça tinha muito friz.

Bom, é só isso haha! É só pra mostrar para quem talvez quisesse saber como meu cabelo era …

Dica para (não) engordar

Não sei se o título do texto deveria ser esse, mas acho que é o melhor que posso colocar. A dica que eu quero dar não é nada muito mirabolante, mas era uma das coisas que eu inconscientemente fazia e que não me deixavam engordar e que quando parei de fazer, consegui engordar muito rápido.
Claro que tem a ver com o que você come, tipo se você passar a comer muitas massas todos os dias é claro que você vai engordar. Mas tipo, falo sobre comidas normais, do dia a dia. Vou dar o exemplo da minha mãe, que há anos está no limite do peso segundo o IMC e eu estava abaixo do mínimo, mas comíamos as mesmas coisas: a primeira óbvia observação a ser feita é que ela comia mais que eu. Tipo, no almoço, depois que eu terminava, ela repetia. Isso ela cortou de vez, além de colocar menos comida no prato. 
Mas a dica principal, que é a que eu fazia e que agora parei: mastigar devagar. Eu mastigava muuuito devagar, enquanto todo mundo terminava de comer, eu ainda tava lá. E eu comia pouco, mas como dem…

Como apagar mensagens enviadas no Whatsapp

Foi liberada uma nova ferramenta no Whatsapp, que dá pra você apagar uma mensagem que não foi enviada para a pessoa ou grupo certo, com alguns poréns. Primeiro, você te mostrar como fazer e depois falar dos pontos negativos.

1. Eita, enviei a mensagem pra pessoa errada! E ela acabou de ver ou ainda não viu! Vamo apagar já


2. Toque e segure a mensagem até ela selecionar, e depois aperte na latinha de lixo aqui em cima:


3. O whats vai te dar três opções, escolha a última, que é parar apagar para todos:


4. Pronto. E vai ficar a cicatriz da mensagem ali.


Então vocês já percebem um dos pontos negativos. A pessoa vai saber que você enviou algo errado. A outra coisa que talvez você não goste é que há o limite de tempo: você tem 7 minutos (bem Samara do Whatsapp né?) para apagar essa mensagem. Depois disso, já era, bebê.

Kit da TAG de Dezembro 2017

O ano enfim acaba e com ele as edições da TAG - Experiências Literárias de 2017, ano em que eu me associei. O mimo do mês é voltado a 2018: uma linda agenda!


Dessa vez eu quis fazer diferente e em vez de fazer fotos de cada coisa do kit, fiz um pequeno vídeo.



Tem um diferencial nesse kit para mim porque, se alguém se associasse usando o meu código LORFHUWQ até determinado dia, a pessoa e eu ganharíamos uma luminária de leitura, e ela veio! Eu nem esperava, não tinha atentado que alguém tinha usado meu código na época.


Ainda tô tentando descobrir como é que vou trocar a bateria dela quando acabar - se é que dá pra fazer isso.

Marcadores da Magic Color (resenha)

Como falei no texto dos meus artigos de papelaria, eu comprei um kit de marcadores relativamente caro - uma vez que só vem 12, enquanto os da Faber Castell de 24 cores custa o mesmo preço. Mas aí já temos a diferença. Os marcadores da Magic Color são de álcool, por isso chamados marcadores. Eles são profissionais, e não para crianças, que é o caso da Faber Castell, que são hidrocores ou então canetinhas mesmo, por serem a base de água.
Mas aos interessados em desenho profissional, vamos falar o que eu achei dos marcadores da Magic Color.
Sobre a duração da tinta eu não sei dizer porque uso há pouco tempo. Mas uma ilustradora que sigo disse que eles não duram muito, já fiquei triste :(
Vou usar minha favorite color para fazer o teste.


A outra coisa que notei do pior jeito é que eles borram o lápis. Mas vendo mais vídeos de marcadores, tipo Bic Marking e até mesmo Copic, concluo que a maioria dos marcadores borra o lápis, até mesmo Copic que são os mais caros e melhores do mundo. Fiz o…

Um almoço quase saudável

Eu tenho plena consciência de que me alimento muito mal, ninguém precisa me dizer isso, obrigada, de nada. De uns dias pra cá, eu senti necessidade de me preocupar com isso porque já que finalmente cheguei ao meu peso ideal (55kg), eu tenho que tomar conta pra não passar disso - e manter esse peso de forma saudável, ou pelo menos o menos não-saudável que eu puder. Então, eu tive um almoço quase saudável. Vamos por partes?


1. Toscana de porco: eu sei que isso não faz o menor sentido, por isso chamei de almoço quase saudável. A toscana é o quase. Comprei assada, então acho que é menos pior que fritar.

2. Por conta da toscana, eu acabei diminuindo a quantidade de sal dos outros alimentos. O arroz é integral, e nem foi muito caro! Achei no supermercado por R$ 3,79. Eu coloquei uma xícara de arroz e mais de pelo menos 4 xícaras de água, tudo junto, com rodelas de cenoura. Demorou pra cozinhar, mas foi. Coloquei um pouco de sal, como havia dito.

3. O feijão branco foi o preparo normal, com …

Luciano Huck no Interior do Maranhão

Estava eu de boa no Instagram, quando vejo comentários de que Luciano Huck estava na minha cidadezinha, Cururupu! Aí fui no Instagram dele e compartilho com vocês as stories que ele postou. Obviamente ele está nessa viagem para algum quadro do seu programa, e pelo que vi, o ponto final da viagem é Bacuri.
As stories dele já começam polêmicas. Um cara da produção chama o Maranhão de "fim de mundo" e e Luciano tenta amenizar as palavras de gente que tem o espírito de se achar melhor do que nordestino:
Depois de ir em Alcântara, e vê os paranauê de lá, ele chega a Pinheiro, e quem for de lá talvez reconheça essa senhorinha:
Então, vamos nos aproximando... E aí ele se depara com Mirinzal, antes mesmo que ele dissesse eu já sabia porque né? Pra ir de São Luís a Cururupu tem que passar por ali. E ele não só passa por lá, ele dança com o pessoal e depois meio que foge pra evitar tumulto haha

E finalmente, Cururupu. O Restaurante Samambaia em que ele jantou é uma lembrança da minha…

9 Ilustrações para download

Olá pessoas! Eu costumava usar desenhos de ilustradores que eu gosto como wallpapers. Mas depois que passei a desenhar e tirar fotos relativamente boas, usei as minhas próprias ilustrações. Então, hoje quero compartilhar algumas delas para quem quiser usar também. Então, primeiro você olha a imagem, e depois clica no link para baixá-la na melhor qualidade possível.

1. Signo de Virgem

Link para download aqui 2. Signo de Libra


Link para download aqui
3. Signo de Escorpião

Link para download aqui 4. Reflexiva

Link para download aqui
5.  Aquarela
Link para download aqui 6. Black and White


Link para download aqui
7. Cabelo Azul
Link para download aqui
8. College sucks

Livros acadêmicos

Quando você se percebe uma criança que ama ler, você começa a sonhar com livros. Seu sonho é ter uma biblioteca abarrotada - palavra que aliás você aprendeu nos livros -, e toda vez que ia a um daqueles faróis da educação, ficava encantado.

Você notava, porém, que os livros não eram todos iguais. Tinha os livros de estórias que você amava - literatura literária, como aprende mais tarde - e outros livros estranhos, alguns falando dos mesmos conteúdos da escola. Normalmente eles eram antigos, mas lindos por terem capa dura. Você tinha vontade de pegar só por causa da textura, mas sabia que não leria.

Anos depois, agora que é adulto e está na universidade, descobre uma outra Literatura. Na maioria, não temos dinheiro para comprar os livros, então tiramos xerox - e às vezes nem isso. Os livros de teoria, aqueles das prateleiras que não pegamos, são agora os que nos assombram. Hoje, após meses sem ir à biblioteca da universidade, finalmente fui pegar um livro que preciso para um projeto de…

A contradição de cada dia

Eu tenho visto as pessoas falarem coisas totalmente diferente dos fatos, de uma maneira descarada e também sem sentido. As vezes, após algum acontecimento em que eu estava presente, alguém que também estava e ia contar o fato, exagerava ou cortava alguns detalhes, e ainda pedia que eu confirmasse. Eu não entendia se a pessoa estava fazendo isso de propósito ou de realmente ela não lembrava dos detalhes, mas eu não confirmava, eu corrigia.

Vi também alguém dizer "ah, tá pensando? Eu vou pra igreja sim. Pode não parecer mas eu vou". E semanas depois, quando apareceu o assunto igreja, a pessoa disse "ah, eu é que não vou pra igreja!" E eu fiquei ué? Fato é que nunca vi a pessoa indo a igreja.

Também acontece de a pessoa comprar flocão loucamente por amar cuscuz. Mas um dia minha mãe fez cuscuz e ofereceu para a pessoa: "ah não, não gosto muito. Prefiro beiju". E eu fiquei ainda mais UÉ?? Será que ela não queria o cuscuz que minha mãe fez? :(

Tipo, uma coisa …

Dezembro e a neve

Tive um sonho essa noite, mas não sei dizer agora o contexto da situação. Só sei dizer que eu estava numa praia, com uma pessoa que eu amava - que não era nada além de uma mão me guiando e uma voz me dizendo para abrir os olhos. Quando o fiz, estava do outro lado da mesma praia, saindo de um barco atracado, e os meus pés pisaram uma areia densa e branquíssima, que percebi logo em seguida ser neve. Lágrimas escorreram no meu rosto de felicidade, ao ver o mar congelado em ondas - o que só acontece em sonho mesmo - e muitas outras pessoas estavam ali também para ver aquele fenômeno natural raro. Algumas partes ainda não estavam bem congeladas, então as pessoas não podiam avançar muito, ou o gelo partia e começava a engolir o pé.

Foi uma sensação maravilhosa ver tudo muito branco e azulado, tudo muito frio - acho que o máximo que senti de frio foi ou passar horas debaixo de um ar condicionado em 16, ou depois de banhar em um rio no fim da tarde.

O engraçado disso tudo é que por causa dos …

Kit da TAG Novembro de 2017

Mais um mês, mais um kit da TAG - Experiências Literárias. Confesso que o livro é a parte que menos sinto ansiedade, porque nunca é um livro que eu conheça, então nem tenho expectativas. O lance mesmo é o mimo que vem. Esse sim desperta meu maior interesse. Vamos ao Kit?

E agora por partes. A melhor coisa, como eu havia dito, foi o mimo. UM BARALHO LITERÁRIO!


A revistinha informativa também tem uns desenhinhos lindinhos.


A box do livro, na minha opinião, foi a mais simples de todo o ano.


E enfim, o livro: As três Marias, de Rachel de Queiroz.


Ah, por último, o marca-página:


Lembrando que: se você se associar a TAG usando meu código de indicação: LORFHUWQ você ganha 35 reais em crédito pra gastar na loja da TAG, que é exclusiva para associados!

Meus artigos de papelaria e desenho

Só quem tem uma paixão descontrolada por material escolar/papelaria/material de desenho vai se sentir profundamente tocado por essa imagem:

Vamos aos itens, onde comprei cada um, quanto foi, e o que acho deles (pelo menos dos importantes). Ah, antes de fazer a lista, quero dizer que essa é só a metade do material que eu tenho.
- Estojo Quanto? R$ 7,00. Onde? Comprei numa papelaria do meu bairro. Eu queria na verdade um que fosse felpudo e rosa. Mas só tinha felpudo verde, daí escolhi esse rosa. Quando cheguei em casa é que percebi que ele é estampado com itens esportivos - o que não tem nada a ver comigo, porque sou super sedentária.
- Régua Quanto? R$ 1,75. Onde? No querido Mateus Supermercado! Eu não uso muito régua, mas precisava ter uma pra vez ou outra que precisasse fazer uma linha reta. Comprei essa cor de rosa transparente baratíssima!
- Borrachas Faber Castell Quanto? R$ 4,80. Onde? No querido Mateus Supermercado de novo! Na verdade eu tinha uma borracha novinha, que comprei ju…

Como fazer decoração Japonesa

Talvez eu tenha dito, talvez não, por via das dúvidas: dou aula de inglês no projeto chamado CLC. Quiser saber mais é só ir no link.

Todo final de semestre, temos um evento cultural. Esse último de 2017, teve como tema diversidade cultural. Escolhemos (minhas turmas e outras) a cultura Japonesa, em específico algumas lendas. Decoramos o stand e ficou assim:


Como fazer essa decoração? É o que quero dizer, já que um milhão de pessoas foram tirar fotos naquela árvore ali.

Árvore - Materiais: papel cartão preto, papel crepom rosa claro. Ali tem algumas folhas de papel cartão que uma aluna desenhou e cortou os troncos e os galhos. Passamos marcador preto no encontro entre os papéis, porque tinha uma falha do papel. As flores foram feitas com o crepom amassado e colado com fita.

Teto - TNT vermelho em cima, luzes pisca-pisca brancas, luminárias de papel, e usamos barbante pra apoiar tudo. Alguns fios do pisca pisca ficaram dentro da luminária.

Os leques foram comprados na Rua Grande, centro…

Liga da Justiça é melhor que Thor Ragnarok!

Fiz um texto falando sobre Thor. Na verdade sempre que assisto um filme "importante" eu comento aqui. Pelo que disse lá, o filme é legal, mas foge um pouco do que a gente tava acostumado a ver. É muita piada, toda hora, aquela coisa forçada mesmo.

Liga da Justiça, por outro lado, acertou no limite entre a ação e a comédia, sendo pra mim o Batman o mais engraçado porque ele fica distante das lutas pesadas - porque ele não pode fazer muita coisa, né?

Como vocês já devem saber, quem rouba a cena nesse filme é o Flash, engraçadinho como se espera que o Flash seja!

A história do filme é a mesma de todos os outros filmes de heróis que existem no universo, mas ver os personagens interagindo é que é o legal. Considero que Liga da Justiça acertou onde Thor Ragnarok errou: o momento de piadas.



Como falhei miseravelmente

Novembro não foi um mês favorável ao blog. Tive que cumprir minhas obrigações acadêmicas e extra acadêmicas, que o blog ficou mesmo caído, a acumular poeira e telha de aranha virtuais! Mas vamos voltar, vamos sim! Vamos continuar. Os dias que passaram vão permanecer em branco, eu não vou voltar no tempo. Agora é seguir em frente


Os dois principais textos a serem feitos são: Kit da TAG de novembro e Liga da Justiça é melhor que Thor Ragnarok. 

Eu tinha um propósito difícil a seguir: escrever um texto por dia. Eu continuo escrevendo bastante, mas outras coisas, que não tem absolutamente nada a ver. E é preciso fazer jus ao termo "blogueira", no seu sentido raiz!

Então é isso: peço desculpas pela lacuna, mas vamos continuar como se nada tivesse acontecido ;)

O início de uma história (conto)

A única coisa que eu sabia sobre ele é que seu sobrenome era Videla. E só sabia disso por causa do pai, que também só sabia por causa da empresa que eles tinham, de nome Videla, que produzia ou só vendia vinhos, não sei. Eu morava num nesses bairros em que todos se conhecem, mas pouco se falam, e o pouco que falam é sobre a vida dos outros com quem não falam. No momento, não havia vida mais interessante de se falar que a dos novos moradores no que chamávamos de vila. Nobre, diga-se de passagem. Bairro de rico, segundo os mais pobres que eu. Rico na minha opinião é quem pode fazer o que quiser na hora que bem entender, sem precisar de planejamento financeiro algum. Os meus pais planejavam as férias e os finais de ano, então eu não achava que de fato fossemos ricos, apesar da gigantesca casa que tínhamos. Para mim, era uma casa normal igual a todas as outras casas do bairro. O que me faz voltar à ideia anterior: bairro de “rico”.
Videla filho, como apelidei, era um desses poucos caras …

O outro lado de São Luís: preciso da sua ajuda!

Eu estava andando pelas ruas do meu bairro e me desviando do caminho que o esgoto faz nas ruas, e nisso fiquei pensando quantos retratos horríveis São Luís tem. Estamos acostumados a ver fotos de praias e do por do sol, e chamamos de "ilha do amor", mas ao ver a feira da Cidade Operária, por exemplo, não há beleza alguma.

E daí eu tive essa ideia que não posso fazer sozinha. A ideia é fazer retratos que mostrem o pior lado de São Luís, não para criticar a cidade, mas porque não podemos esquecer ou fechar os olhos para os problemas. Acho ridículo comemorar a abertura de mais um shopping, caríssimo por sinal, e ter que andar diariamente por ruas cruéis e absurdamente nojentas. Fico pensando: "isso é a capital?"

Então, quero fazer uma postagem no futuro que colecione várias fotos realmente tristes e revoltantes com coisas que não deveriam mais existir em São Luís, e preciso da ajuda de quem puder registrar tais imagens. Quem tiver interesse, me mande um email para lor…

1922: O primeiro filme de terror que me deu medo

Já disse um milhão de vezes que eu amo filmes de terror. Mas em geral eles me dão alguns sustos e um suspense com algumas cenas, mas nada que me faça esconder o rosto dentro do travesseiro com medo de ver as cenas. E pela primeira vez isso aconteceu com um lançamento na Netflix: "1922".


O filme é baseado no conto de Stephen King que tem o mesmo nome. É difícil saber o que esperar das adaptações desse escritor uma vez que tivemos filmes bons como It - A coisa e séries que fracassaram como O nevoeiro (mas que eu gostei muito, ao contrário de It que não gostei tanto assim).

A narrativa do filme já é pesada: o protagonista mora numa fazenda (?) com sua mulher e filho, mas ele e ela têm terras distintas de certa forma, herdadas de seus respectivos pais. A mulher quer vender tudo e ir pra cidade, já ele quer ficar ali no mato e morrer ali, deixando tudo pro seu filho, que vai deixar pro filho dele e por aí vai...

O que pesa logo no início do filme é que a única saída que o marido …

Tenha orgulho do que você faz

Eu estava lendo alguns dos contos que publiquei aqui, e confesso que adoro eles. Leio como se fosse outra pessoa que tivesse escrito até, porque acho alguns trechos tão bons que duvido se foi mesmo eu quem escrevi.

Alguns deles são baseados em fatos reais da minha vida, e outros são exatamente algum relato, apenas com enfeites literários. Na verdade, alguns são antigos e quando releio, fico apaixonada pela forma que escrevi, e sinto que eu não sei mais escrever assim, por exemplo:

"Aquela noite tinha luzes coloridas. Piscavam descontroladamente, e minha cabeça estava começando a doer por causa dos flashes verdes, vermelhos, azuis e amarelos que acendiam as dezenas de rostos escurecidos e meus olhos tinham de mudar constantemente. Apesar disso, queria que aquela noite nunca terminasse"

Pode parecer um tanto narcisista da minha parte, mas toda vez que eu leio essa crônica eu me apaixono por ela. Eu lembro da noite que isso aconteceu e consigo revisitar cada momento e sentiment…