Pular para o conteúdo principal

#13 Experiências Sobrenaturais?



Antes disso, olhe só a coincidência: essa postagem, dedicada a contar uma sequência de estranhos eventos que vivi, é de número 13! Eita vida '-'



Quem me conhece, sabe que eu amo filmes de terror. Mas não daqueles sangrentos e de muitas mortes. Gosto de coisas sobrenaturais, espíritos, fantasmas, e até demônios. Eu nunca tive pesadelos por assistir filmes como Invocação do Mal, mas com o segundo filme da sequência, uma coisa estranha aconteceu (vale dizer que eu simplesmente adorei esse filme!).

Seis dias após ver o filme no cinema, eu tive uma sequência de pesadelos, que me fez acordar no meio da noite. E vou contá-los separados e, ainda melhor, nomeados. Prepare-se, tudo o que vou dizer realmente aconteceu.


O menino que falava com  morto
Quando deu exatos seis dias após ver o filme, eu sonhei que estava no meu interiorzin. No sonho, eu estava em casa, e no final da minha rua, tinha um muro bem grande, em que antigamente havia uma casa. Tinha um menino por ali que conversava sozinho. Eu descobri depois que ele na verdade estava falando com o homem que havia sido o dono da casa há muito tempo... (ou seja, já estava morto). O menino me disse "ele vai ficar zangado", e quando eu olhei para o final da rua, não vi mais o muro, mas sim a casa que o tal homem morava, e vi ele chegando em casa e olhando pra mim, e nessa hora tudo começou a tremer. Acordei. Foi só um pesadelo, até aí não achei nada demais.


O morcego pesado
Na noite seguinte, sonhei novamente que estava no interior. Estava na sala de casa, deitada no sofá, era de madrugada, só com as luzes cinzentas do poste entrando pelo vidro da janela. De repente, entrou um morcego na sala e ficou em cima da minha mão, ele era muito pesado, e eu não conseguia levantar minha mão. Comecei a chamar a minha mãe, enquanto fazia força pra levantar a mão que ele estava em cima. Acordei com meu braço indo pra cima um súbito movimento, que era resultado da força que eu estava fazendo pra levantar a mão. Depois de acordada, fiquei sentindo o peso dele na minha mão, o não fazia sentido porque minha mão estava em cima da minha barriga, e não eu por cima da minha mão. Fiquei um pouco assustada.


Homem atropelado que gritava
Terceira noite, e mais uma vez sonhei que estava em Cururupu. Eu estava naquela pracinha perto da antiga prefeitura pra quem sabe, e de lá vi um caminhão passando e atropelando um homem. Na hora exata do acidente, eu me abaixei naquele murinho pra não ver a cena, e de lá fiquei ouvindo os gritos dele, um som realmente macabro e desesperador, que me deu uma angústia horrível. O grito dele era tão feio que me fez acordar de repente, ainda ouvindo o grito ecoando na minha mente. Fiquei com mais medo.


A menina sem mãos
Adivinha? Sim, sonhei que estava no meu interior. E no meu sonho, a casa dos meus pais era a casa da minha infância, sem as reformas que fizeram nos últimos anos. Eu estava na cozinha, e ela se separava do resto da casa por uma porta de madeira com um lado de vidro. Por trás do vidro, apareceu uma menina com os olhos redondos e escuros, bem fundos. Ela me mostrou os braços, e ela não tinha mãos, seus pulsos era pontudos e pretos, como se tivessem sido queimados. Ela falou: "Você já me viu antes?" "Não", respondi. "Tem certeza?", li os lábios dela. Então respondi: "Sim, três vezes". E três vezes era o número de pesadelos que eu já tinha tido. No dia seguinte contei pro meu irmão, e ele acha que esse foi o pesadelo mais assustador. Mas pra mim foi o próximo, e que também foi o último.

O bode perseguidor
Mais uma vez, estava no meu interior, na rua subindo a Santa Casa de Misericórdia, que aliás é bem próxima ao local do sonho anterior. Eu estava com alguém, e passou dois caras de carro por mim, falando alguma merda. Respondi e um deles não gostou, saiu do carro com uma espécie de espada, e quando comecei a correr e olhei pra trás, ele tinha um corpo de homem, mas uma cabeça de bode com chifres longos enormes, correndo desperadamente atrás de mim para me matar. Eu acordei quando ele estava chegando bem perto. Foi quando eu realmente me preocupei com tudo aquilo que estava acontecendo. Não era normal, não podia ser.

Eu estava contando todos os pesadelos para as pessoas ao meu redor, e depois desse, ficaram mais preocupados. Era sábado de manhã, e como o pessoal era da igreja, decidiram orar por mim naquela manhã. Eles falaram que tudo ia ficar bem. Quando deu a noite, eu dormi e não tive mais pesadelos.

Você pode achar que foi tudo psicológico, ou sei lá, mas isso tudo aconteceu. Os pesadelos me assustaram porque foram em sequência, foi uma semana tendo pesadelo toda noite. De qualquer forma, passaram-se semanas até que eu tivesse um daqueles pesadelos que você não consegue se mexer, nem falar nada, mas foi tranquilo, nada demais depois disso. 

Eu nunca vivi nada realmente sobrenatural, nunca vi nada demais, o mais perto que tive de algo paranormal foram esses pesadelos, mas que podem nem ser nada demais. Gosto muito de filmes de terror, mas provavelmente eu seria completamente medrosa de viver alguma experiência do tipo.

P.s: eu encaro qualquer filme de terror de espírito, agora bota qualquer coisa de zumbi, inclusive The Walking Dead, que eu não aguento dez segundos, sé lôco, zumbi é a coisa mais aterrorizante do mundo.

Mais lidos do mês

#66 Derramei esmalte no meu olho

Esse dia inacreditável aconteceu. A postagem anterior me rendeu um episódio memorável que conto com orgulho e embaraço. Felizmente, a reação da nossa geração frente a qualquer acontecimento, seja bom ou ruim, é tirar foto ou fazer vídeo e colocar na internet. E aqui estão as recordações do dia em que eu derramei esmalte no meu olho:
Bem crianças, eu estava pintando minha unha com Maçã do Amor, da Risqué e, enquanto pintava do dedo anelar direito, o pincel, de alguma forma, caiu pra trás da minha mão com a qual o segurava, bateu a ponta na mesa, e espirram gotas das cerdas que vieram diretamente para o meu pescoço e, óbvio, o meu olho. Eu corri desesperadamente em direção à pia da cozinha porque a do banheiro não está prestando, e gritei. Meu irmão dormia profundamente na sala, mas acordou perguntando "o que aconteceu?", eu falei, e ele "ah tá" e voltou a dormir. Que preocupação.
Voltei pro quarto e fui pegar o esmalte, mas o vidro caiu pra dentro da bacia com água…

Meninas das cores para download!

Nem sempre o print que a gente tira de um desenho do Instagram fica essas coisas. Pensando nisso, resolvi trazer as ilustrações originais, para quem quiser usar como wallpaper ou etc (que não inclua venda) fazer download:








Espero que tenham gostado e não esqueçam de me seguir no Instagram @lorenaksa pra ver os desenhos que posto.


Um jogo de enigma para meros mortais

O YouTuber Cellbit finalmente voltou com os vídeos de enigma, em que ele joga um joguinho chamado Do Not Believe His Lies (Não acredite nas mentiras dele). Aquele é um puta jogo diíficl, e não tinha pessoa melhor do que ele pra jogar. Se você quiser se sentir burro, assista os vídeos dele.
Felizmente tem um joguinho na Google Play parecido com esse, mas somente no sentido de que você tem que descobrir sozinho como avançar os níveis. A diferença é que absurdamente mais fácil, se comparado com o anterior, mas ainda assim não é tão fácil. O jogo se chama Yellow.

O jogo tem 50 níveis e você tem que descobrir sozinho, como eu já disse, como passar cada nível. Os primeiros são fáceis até, mas depois fica um pouco complicado. O objetivo de cada nível é fazer a tela ficar completamente amarela com os elementos que dispõe na tela. Toca um "uuuh" toda vez que você passa de nível
Sim, eu consegui zerar mas com as dicas que tem no canto da tela e também com a ajuda de uma folha de pape…

Ilustrando Machado de Assis

Ah, ilustrações! Recentemente, pelo menos duas pessoas me disseram que meus desenhos têm marca, uma identidade, em que você olha um desenho aleatório e já sabe se fui eu que fiz ou não - coisa que um desenho realista não pode fazer.

Desde essa aceitação do meu próprio estilo, fiz algumas encomendas e a última foi algo diferente das últimas vezes. Pediram um desenho de Machado de Assis. É um pouco estranho fazer isso porque não há muitas fotos para se basear, mas ainda assim eu gostei do resultado:


Sim, eu ainda gosto do estilo um tanto mais realista mais que mistura com animação - tipo desenhos americanos que assistíamos, como Liga da Justiça, Super Choque, que foram grandes inspirações. São desenhos de proporções quase reais - sem cabeças enormes ou corpos finos demais - mas que tem um estilo próprio.

Por enquanto, as encomendas são a partir de 25 reais (um rosto), de acordo com a dificuldade do desenho, mas a partir do momento que eu achar que consegui elevar o nível tanto do desenh…

Consegue encontrar todos os erros neste texto?

Eu quis fazer algo diferente dessa vez e tive essa idéia. Já que sou uma estudante de Letras e todos acharem que estudantes de Letras sabem tudo de gramática, por quê não brincar com isso e colocar alguns erros no texto para vocês acharem? E não esperem nada grotesco como "caza" (que seria erro de ortografia). Tentarei ser sultil.


O engraçado desse "mito" sob os estudantes de Letras é que eu não sou mesmo uma pessoa fã de gramática. Tipo, eu até estudo porquê somos obrigados né, mas quem disse que eu sou capaz de dá uma aula do assunto? Não mesmo! Quando você entra no curso, você meio que precisa escolher a uma área de estudo: lingüística, educação, língua estrangeira ou literatura (prosa ou poesia). E os professores doutores nos assuntos ainda meio que disputam aos novos alunos, querendo trazer eles para suas respectivas áreas.

Desde o início eu já sabia qual era à minha. Literatura foi obviamente um dos principais motivos para mim entrar no curso, seguido de ing…

O que fazer em Cururupu MA

Finalmente, depois de um mês, faço um post com as fotos da viagem a Cururupu, Maranhão, minha cidade natal. Mas isso aqui de fato vai ser mais foto do que texto, então, vamos lá?

Saímos as 14h para um interior chamado Tapera de Baixo, claro passando por outros povoados. Os vídeos que fiz da viagem estão todos nessa playlist no meu canal.
Antes de chegar ao povoado, paramos em um riacho, onde tirei essa foto. Porém, editei e coloquei ela de ponta cabeça:


O lugar é assim no normal haha

 E claro que tive que fazer uma selfie
E tem esse cantinho lindo
Onde eu obviamente tive que tirar uma foto
Coloquei os pés na aguinha gelada
Meu pai atravessou o rio na moto
Meu irmão também
Uma última foto do rio antes de ir embora de lá

Seguindo viagem, fomos na casa de uma mulher que tem essa visão da janela do quarto. Sim, é maré lá embaixo. O sítio fica depois do povoado 

Tirei essa foto porque o céu tava muito azul, cara
Antes de ir, mais uma fotinha minha na paisaje
 Passamos por outro rio, mas t…

Marcadores da Magic Color (resenha)

Como falei no texto dos meus artigos de papelaria, eu comprei um kit de marcadores relativamente caro - uma vez que só vem 12, enquanto os da Faber Castell de 24 cores custa o mesmo preço. Mas aí já temos a diferença. Os marcadores da Magic Color são de álcool, por isso chamados marcadores. Eles são profissionais, e não para crianças, que é o caso da Faber Castell, que são hidrocores ou então canetinhas mesmo, por serem a base de água.
Mas aos interessados em desenho profissional, vamos falar o que eu achei dos marcadores da Magic Color.
Sobre a duração da tinta eu não sei dizer porque uso há pouco tempo. Mas uma ilustradora que sigo disse que eles não duram muito, já fiquei triste :(
Vou usar minha favorite color para fazer o teste.


A outra coisa que notei do pior jeito é que eles borram o lápis. Mas vendo mais vídeos de marcadores, tipo Bic Marking e até mesmo Copic, concluo que a maioria dos marcadores borra o lápis, até mesmo Copic que são os mais caros e melhores do mundo. Fiz o…

#29 Meus maiores micos

Se eu sou uma pessoa que tem muito azar, é óbvio que pago uns bons micos sempre que posso né? Um exemplo de azar: comprei uma sandália nova e no dia seguinte, na primeira vez que vou usar, o que acontece? Isso mesmo, piso num chiclete. Imagina esse azar somado a micos? Pois é. Vou contar aqui alguns dos piores.
Absorvente Eu estava no retiro da igreja e lá estava o menino por quem eu era apaixonada na época. Ele tava sentado na calçada da escola onde as pessoas se alojavam, e eu passei na frente dele com as minhas coisas (eu ia banhar). Lá cai o absorvente e alguém grita: "Loreeena, caiu aí ó!", BEM NA FRENTE DO MENINO. Eu ajuntei o pacote e então não somente ele, mas todo mundo da igreja sabia que eu estava naqueles dias. Ai que vergonha.
Chamei a pessoa errada Tinha saído de moto com meu pai numa noite, e vi que íamos passar por um grupo de meninas, e nesse meio reconheci de longe uma amiga da escola (pelo menos eu achava que era). Quando passamos por elas gritei, super ent…

As aventuras de um sábado podre

Em 2009, eu jantei uma sopa e passei mal no dia seguinte. Fui pro hospital, e lá foi a primeira vez que desmaiei. Eu estava na janela, segundo minha mãe, e caí de repente, batendo a cabeça no chão. Não lembro dos segundos antes disso - é como dormir. Você não percebe. Acordei em um leito com um soro grudado na minha veia. Tinham me dado uma injeção de uma maneira errada, o que fez minha veia secar, endurecer e depois se desmanchar. Nesse dia, obviamente eu faltei na escola, e foi quando a janela de alumínio caiu por cima da cadeira onde eu sentava. Há males que vem para o bem.
Desde então, nunca mais passei mal com alimento algum, nem fui tomar soro. Mas hoje, nessa data única (7102017), eu acordei às 6 com uma sensação terrível de que a pizza que tinha comido na noite anterior ia voltar. Mesmo assim, me vesti para dar aula, mas não teve outra. Fui pro banheiro assim que previ a merda, e mais uma vez eu apaguei. Não vou entrar em detalhes desse momento asqueroso!
Várias vezes isso se …

Densidade

É um desconforto pesado, não sei. Uma sensação esmagadora de que algo está profundamente errado - e provavelmente muitas coisas estão. É como se fosse um filme complicado, com várias histórias paralelas e você não consegue saber a qual dar atenção, cada uma parece querer assumir o protagonismo e você vai afundando em cada uma delas, e quando percebe já estão tão fundo que não consegue olhar o sol. Tudo é escuro aí embaixo, e tudo muito confuso, nada parece certo e está tudo muito errado, todas as alternativas estão incorretas. E você tenta pensar, mas sua cabeça está vazia. Nada, absolutamente nada. Um abismo escuro, silencioso, denso... nem a sua respiração, nem as batidas do seu coração são audíveis. Não há o momento terrível de "você a sós com seus próprios pensamentos". Até seus pensamentos te abandonaram, você está só. E até eu te abandono agora.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...