Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2017

Kit da TAG Novembro de 2017

Mais um mês, mais um kit da TAG - Experiências Literárias. Confesso que o livro é a parte que menos sinto ansiedade, porque nunca é um livro que eu conheça, então nem tenho expectativas. O lance mesmo é o mimo que vem. Esse sim desperta meu maior interesse. Vamos ao Kit?

E agora por partes. A melhor coisa, como eu havia dito, foi o mimo. UM BARALHO LITERÁRIO!


A revistinha informativa também tem uns desenhinhos lindinhos.


A box do livro, na minha opinião, foi a mais simples de todo o ano.


E enfim, o livro: As três Marias, de Rachel de Queiroz.


Ah, por último, o marca-página:


Lembrando que: se você se associar a TAG usando meu código de indicação: LORFHUWQ você ganha 35 reais em crédito pra gastar na loja da TAG, que é exclusiva para associados!

Meus artigos de papelaria e desenho

Só quem tem uma paixão descontrolada por material escolar/papelaria/material de desenho vai se sentir profundamente tocado por essa imagem:

Vamos aos itens, onde comprei cada um, quanto foi, e o que acho deles (pelo menos dos importantes). Ah, antes de fazer a lista, quero dizer que essa é só a metade do material que eu tenho.
- Estojo Quanto? R$ 7,00. Onde? Comprei numa papelaria do meu bairro. Eu queria na verdade um que fosse felpudo e rosa. Mas só tinha felpudo verde, daí escolhi esse rosa. Quando cheguei em casa é que percebi que ele é estampado com itens esportivos - o que não tem nada a ver comigo, porque sou super sedentária.
- Régua Quanto? R$ 1,75. Onde? No querido Mateus Supermercado! Eu não uso muito régua, mas precisava ter uma pra vez ou outra que precisasse fazer uma linha reta. Comprei essa cor de rosa transparente baratíssima!
- Borrachas Faber Castell Quanto? R$ 4,80. Onde? No querido Mateus Supermercado de novo! Na verdade eu tinha uma borracha novinha, que comprei ju…

Como fazer decoração Japonesa

Talvez eu tenha dito, talvez não, por via das dúvidas: dou aula de inglês no projeto chamado CLC. Quiser saber mais é só ir no link.

Todo final de semestre, temos um evento cultural. Esse último de 2017, teve como tema diversidade cultural. Escolhemos (minhas turmas e outras) a cultura Japonesa, em específico algumas lendas. Decoramos o stand e ficou assim:


Como fazer essa decoração? É o que quero dizer, já que um milhão de pessoas foram tirar fotos naquela árvore ali.

Árvore - Materiais: papel cartão preto, papel crepom rosa claro. Ali tem algumas folhas de papel cartão que uma aluna desenhou e cortou os troncos e os galhos. Passamos marcador preto no encontro entre os papéis, porque tinha uma falha do papel. As flores foram feitas com o crepom amassado e colado com fita.

Teto - TNT vermelho em cima, luzes pisca-pisca brancas, luminárias de papel, e usamos barbante pra apoiar tudo. Alguns fios do pisca pisca ficaram dentro da luminária.

Os leques foram comprados na Rua Grande, centro…

Liga da Justiça é melhor que Thor Ragnarok!

Fiz um texto falando sobre Thor. Na verdade sempre que assisto um filme "importante" eu comento aqui. Pelo que disse lá, o filme é legal, mas foge um pouco do que a gente tava acostumado a ver. É muita piada, toda hora, aquela coisa forçada mesmo.

Liga da Justiça, por outro lado, acertou no limite entre a ação e a comédia, sendo pra mim o Batman o mais engraçado porque ele fica distante das lutas pesadas - porque ele não pode fazer muita coisa, né?

Como vocês já devem saber, quem rouba a cena nesse filme é o Flash, engraçadinho como se espera que o Flash seja!

A história do filme é a mesma de todos os outros filmes de heróis que existem no universo, mas ver os personagens interagindo é que é o legal. Considero que Liga da Justiça acertou onde Thor Ragnarok errou: o momento de piadas.



Como falhei miseravelmente

Novembro não foi um mês favorável ao blog. Tive que cumprir minhas obrigações acadêmicas e extra acadêmicas, que o blog ficou mesmo caído, a acumular poeira e telha de aranha virtuais! Mas vamos voltar, vamos sim! Vamos continuar. Os dias que passaram vão permanecer em branco, eu não vou voltar no tempo. Agora é seguir em frente


Os dois principais textos a serem feitos são: Kit da TAG de novembro e Liga da Justiça é melhor que Thor Ragnarok. 

Eu tinha um propósito difícil a seguir: escrever um texto por dia. Eu continuo escrevendo bastante, mas outras coisas, que não tem absolutamente nada a ver. E é preciso fazer jus ao termo "blogueira", no seu sentido raiz!

Então é isso: peço desculpas pela lacuna, mas vamos continuar como se nada tivesse acontecido ;)

O início de uma história (conto)

A única coisa que eu sabia sobre ele é que seu sobrenome era Videla. E só sabia disso por causa do pai, que também só sabia por causa da empresa que eles tinham, de nome Videla, que produzia ou só vendia vinhos, não sei. Eu morava num nesses bairros em que todos se conhecem, mas pouco se falam, e o pouco que falam é sobre a vida dos outros com quem não falam. No momento, não havia vida mais interessante de se falar que a dos novos moradores no que chamávamos de vila. Nobre, diga-se de passagem. Bairro de rico, segundo os mais pobres que eu. Rico na minha opinião é quem pode fazer o que quiser na hora que bem entender, sem precisar de planejamento financeiro algum. Os meus pais planejavam as férias e os finais de ano, então eu não achava que de fato fossemos ricos, apesar da gigantesca casa que tínhamos. Para mim, era uma casa normal igual a todas as outras casas do bairro. O que me faz voltar à ideia anterior: bairro de “rico”.
Videla filho, como apelidei, era um desses poucos caras …

O outro lado de São Luís: preciso da sua ajuda!

Eu estava andando pelas ruas do meu bairro e me desviando do caminho que o esgoto faz nas ruas, e nisso fiquei pensando quantos retratos horríveis São Luís tem. Estamos acostumados a ver fotos de praias e do por do sol, e chamamos de "ilha do amor", mas ao ver a feira da Cidade Operária, por exemplo, não há beleza alguma.

E daí eu tive essa ideia que não posso fazer sozinha. A ideia é fazer retratos que mostrem o pior lado de São Luís, não para criticar a cidade, mas porque não podemos esquecer ou fechar os olhos para os problemas. Acho ridículo comemorar a abertura de mais um shopping, caríssimo por sinal, e ter que andar diariamente por ruas cruéis e absurdamente nojentas. Fico pensando: "isso é a capital?"

Então, quero fazer uma postagem no futuro que colecione várias fotos realmente tristes e revoltantes com coisas que não deveriam mais existir em São Luís, e preciso da ajuda de quem puder registrar tais imagens. Quem tiver interesse, me mande um email para lor…

1922: O primeiro filme de terror que me deu medo

Já disse um milhão de vezes que eu amo filmes de terror. Mas em geral eles me dão alguns sustos e um suspense com algumas cenas, mas nada que me faça esconder o rosto dentro do travesseiro com medo de ver as cenas. E pela primeira vez isso aconteceu com um lançamento na Netflix: "1922".


O filme é baseado no conto de Stephen King que tem o mesmo nome. É difícil saber o que esperar das adaptações desse escritor uma vez que tivemos filmes bons como It - A coisa e séries que fracassaram como O nevoeiro (mas que eu gostei muito, ao contrário de It que não gostei tanto assim).

A narrativa do filme já é pesada: o protagonista mora numa fazenda (?) com sua mulher e filho, mas ele e ela têm terras distintas de certa forma, herdadas de seus respectivos pais. A mulher quer vender tudo e ir pra cidade, já ele quer ficar ali no mato e morrer ali, deixando tudo pro seu filho, que vai deixar pro filho dele e por aí vai...

O que pesa logo no início do filme é que a única saída que o marido …

Tenha orgulho do que você faz

Eu estava lendo alguns dos contos que publiquei aqui, e confesso que adoro eles. Leio como se fosse outra pessoa que tivesse escrito até, porque acho alguns trechos tão bons que duvido se foi mesmo eu quem escrevi.

Alguns deles são baseados em fatos reais da minha vida, e outros são exatamente algum relato, apenas com enfeites literários. Na verdade, alguns são antigos e quando releio, fico apaixonada pela forma que escrevi, e sinto que eu não sei mais escrever assim, por exemplo:

"Aquela noite tinha luzes coloridas. Piscavam descontroladamente, e minha cabeça estava começando a doer por causa dos flashes verdes, vermelhos, azuis e amarelos que acendiam as dezenas de rostos escurecidos e meus olhos tinham de mudar constantemente. Apesar disso, queria que aquela noite nunca terminasse"

Pode parecer um tanto narcisista da minha parte, mas toda vez que eu leio essa crônica eu me apaixono por ela. Eu lembro da noite que isso aconteceu e consigo revisitar cada momento e sentiment…

E se eu não passar no Enem?

Com a época do Enem, voltam aquelas piadinhas sobre o que fazer quando você não tem uma boa nota ou simplesmente uma nota que dê pra algum curso que te interesse. Uma das piores piadas é aquela em que dão soluções como "vender arte na praia", "trabalhar em fast food", e outros trabalhos que no nosso modelo social são considerados inferiores a profissões como engenheiros, médicos, e advogados, especialmente.


E essa supervalorização de determinados trabalhos em detrimento a outros tipos de emprego está diretamente relacionada a remuneração financeira e impacto social de cada profissão. Mas se você conseguir ser um pouco menos estúpido e pensar que toda profissão é necessária para o viver em sociedade, deixaria de fazer piadinhas do tipo.

Medicina, engenharia e advocacia não são as melhores profissões, e muito menos o objetivo de vida das pessoas.O objetivo é ser feliz, e nem o dinheiro ou a fama conseguem trazer isso.

Não fazer um curso superior não é igual a fracass…

A loja de óculos mais fofa

Uma das pessoas da internet que eu mais gosto é Nath Araújo, como já citei outras vezes. Ela é ilustradora, blogueirinha e YouTuber, acompanho tudo o que ela posta. Outro dia, ela fez uma storie de óculos que ganhou de uma loja chamada Dra Biju, e com isso tinha ganhado um cupom de desconto com o nome dela, válido por 24h. Como boa consumista que sou, fui lá e comprei estes benditos óculos de lentes coloridas que eu já queria há um bom tempo. Usei o cupom dela e paguei apenas R$ 89,90 no produto + frete.

Tava demorando chegar e eu via as stories de várias pessoas marcando a loja, agradecendo super felizes os óculos lindos que tinham comprado e amado, e nada do meu chegar. Finalmente ele chegou e como eu já vira nas caixinhas de outras pessoas, além dos óculos vem dois bombons, um pirulito e um adesivo de brinde! Fora que a caixinha do óculos é rosa! E tem um papelzinho rosa no fundo também:


Tirei a foto a noite mesmo, porque eu sabia que os bombons não iam durar até o dia seguinte. Co…

Sobre Thor Ragnarok

Quando eu vi o trailer - coisa que eu não gosto de fazer porque eu já começo a julgar o filme - de Thor Ragnarok eu confesso que não fiquei muito interessada. Parecia outra versão de Guardiões da Galáxia, com naves de outros sociedades do espaço, monstros estranhos, e trilha sonora de música antiga. Não que isso seja uma combinação ruim, mas seria mais do mesmo, sabe? Já tem Guardiões da Galáxia e basta.


Aí pra piorar eu acabei lendo um artigo criticando a comédia do filme, que as piadas exageradas não combinavam com o Deus do Trovão. De fato Thor era um pouco mais sério, mas eu entendo a mudança dele da seguinte maneira: a convivência na terra, saca? Acho que isso mudou ele, não sei.

Mas vamos ver o filme assim mesmo, ora bolas! Marvel é Marvel. E eu gostei bastante. Não achei que foi tão exagerado assim, só um pouco; porque tipo, o filme já começa com uma piadinha. Mas ele consegue ser bem sério em alguns momentos também. Tem bastante ação e uma história que faz sentido até.

Talvez …