Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2018

Densidade

É um desconforto pesado, não sei. Uma sensação esmagadora de que algo está profundamente errado - e provavelmente muitas coisas estão. É como se fosse um filme complicado, com várias histórias paralelas e você não consegue saber a qual dar atenção, cada uma parece querer assumir o protagonismo e você vai afundando em cada uma delas, e quando percebe já estão tão fundo que não consegue olhar o sol. Tudo é escuro aí embaixo, e tudo muito confuso, nada parece certo e está tudo muito errado, todas as alternativas estão incorretas. E você tenta pensar, mas sua cabeça está vazia. Nada, absolutamente nada. Um abismo escuro, silencioso, denso... nem a sua respiração, nem as batidas do seu coração são audíveis. Não há o momento terrível de "você a sós com seus próprios pensamentos". Até seus pensamentos te abandonaram, você está só. E até eu te abandono agora.

Segunda de outubro

Fui tomada por um sentimento estranho. Minha recente despedida depois de uma longa e cansativa viagem com certeza não é o motivo total. Talvez tenha uma parcela de culpa, afinal não sou um monstro sem coração. Eu só sinto que as coisas parecem certas demais. Ou erradas demais. Está tudo muito calmo e dando bem certinho, que quase não reconheço minha vida. Talvez nunca soubera como era ser livre de fato de um pesado sentimento que puxava minhas costas para baixo. Apesar disso, não tenho olhares em mim. Na verdade, não apenas em mim. Mais verdade ainda é que tenho roubado esses olhares. E com o possível governo, quem peca contra a lei, morre. Morrerei, pois estou num mau romance, igual Lady Gaga. Morrerei pela bandidez. Poderiam me dizer: então pare enquanto há tempo! Eu não quero parar. Morrer irei.